Deficiente físico que foi humilhado por ter atrasado entrega de salgados recebe doação de vaquinha online que vai mudar sua vida para sempre

Rafael além de não ter uma das mãos, possui problemas no coração e recentemente sofreu um infarto.

José Rafael Marciano de 32 anos, desabafou nas redes sociais falando sobre a situação que anda a sua vida, o comentário ganhou repercussão nas redes sociais, após José dizer que ele é pintor, mas devido a pandemia passou a vender salgados para sobreviver.

Mas José relatou que foi humilhado por um cliente que não aceitou a mercadoria por causa de um atraso, o caso aconteceu em Marília no interior de São Paulo, José Rafael postou uma mensagem de frustação.

“Fiz com muito carinho, levei até a casa do cliente, mas ele não quis por ter demorado um pouco, gente eu faço tudo na mão não tenho máquina e sou deficiente físico, faço tudo com dificuldade, sem nenhuma consciência me xingaram e ofenderam, sobrou muito salgado, se alguém quiser…”

José Rafael não tem a mão esquerda e precisou vender salgados durante a pandemia para complementar a renda da família, de acordo com José, um cliente pediu uma encomenda para que fosse entregue às 11 horas da manhã, mas como era mais de 50 unidades ele só pode entregar às 13 horas.

Ele falou que foi xingado pelo telefone, disse que ele não era profissional era um vagabundo que deveria ter avisado, José disse que ficou muito magoado, triste por passar por uma situação como essa, a postagem de José Rafael atingiu mais de 42 mil curtidas e 17.000 compartilhamentos.

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.