Um grupo executou cerca de 15 pessoas em uma aldeia indígena

Os agressores torturaram e queimaram vivas várias vítimas, de acordo com o governo municipal.

Um grupo de pessoas, acabou executando cerca de 15 pessoas que pertenciam à uma aldeia indígena, no sul da cidade do Mexico, e que haviam sido alvos de disputas locais, de acordo com as informações passadas pelas autoridades nesta segunda-feira, 22 de junho, cujo foi registrado como um dos ataques mais brutais a abalar o país nesses últimos anos.

Os promotores do estado da cidade de Oaxaca, informaram que foram identificados 13 corpos masculinos e duas mulheres foram identificadas como as vitimas desses ataques, na noite de domingo para segunda-feira de manha. O ocorrido foi exatamente no município de San Mateo Del Mar.

O governo municipal da cidade de San Mateo Del Mar, disse em um comunicado que este ataque acabou sendo orquestrado por pelo menos seis pessoas armadas, cujo os mesmos teriam o apoio de um suposto chefe da criminalidade local. Tal brutalidade deixou a população perplexa, já que executar as pessoas a sangue frio, e queimá-las vivas não e nada humano.

Os promotores estaduais de Oaxaca, afirmaram em uma declaração separada que as investigações sobre qual foi o motivo do crime em Huazantlan Del Rio, que é uma aldeia local de origem indígena, ainda estão em andamento. De acordo com as autoridades, ainda há uma investigação para saber se o grupo estava sobre o posse de armas.

As duas mulheres que foram mortas, estavam protestando contra os abusos que teria sido cometido supostamente por um de seus agressores, que se descreveu como um representante de Huazantlan Del Rio, de acordo com o governo municipal.

Escrito por V Guimarães

Colunista de todos os assuntos, como tv, famosos, culinaria, medicina, filmes, series, saude, bem-estar, lazer. Gosto de todos os assuntos